Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

cduriotinto



Domingo, 06.01.13

INTERVENÇÃO DA CDU NA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE 26/12/2012

Boa noite a todos os presentes

Esta Assembleia de Freguesia realiza-se numa época muito especial! Uma quadra onde tudo é falado e todos são lembrados!

Fala-se dos pobres, dos desprotegidos, dos desempregados, dos reformados, até os sem-abrigo, tem uma noite diferente!

Fala-se de quem perdeu o emprego, de quem perdeu a habitação, de quem não tem alternativa de ter uma vida digna, daqueles que são obrigados a emigrar…

Uma época onde se distribui pelos pobres o que lhes pertence por direito, e se volta a apelar à caridade, em detrimento da solidariedade.

Esta curta intervenção surgiu pelo facto de nestes tempos, muito se falar destas pessoas, que por motivos conhecidos de todos, caíram em situações nunca antes imaginadas, mas que são cada vez mais previsíveis, face à política seguida por sucessivos governos, mas que o actual tem vindo a optar por implementar medidas que têm agravado a situação de muitas pessoas, que já viviam com dificuldades…

Como não podia deixar de ser, as criancinhas são igualmente muito lembradas.

A sua situação tem vindo a agravar-se, muitas vezes por terem pais desempregados, mas também porque os salários auferidos não chegam apara fazer face a tudo

 

Tem sido várias as notícias que nos vão chegando, essencialmente sobre as escolas, originadas pela fome, consequência directa dessa política… em que a nossa imprensa tem falado, mas muito suavemente, não indo ao fundo da questão…

Aliás, o próprio Governo reconhece que há mais de dez mil crianças com fome nas escolas, mais concretamente 10 385 alunos com carências alimentares, este números foram divulgados pelo secretário de Estado da Educação no parlamento. Metade destas crianças toma o pequeno-almoço na escola. E esta situação não termina com mensagens natalícias, pois tem tendência a piorar…

 

Ainda no passado domingo a manchete do JN titulava “IRMÃOS DOIS MESES À FOME NA ESCOLA” …, noticiava que dois alunos foram proibidos de comer porque os pais tinham um débito de 60 euros... em contrapartida no dia anterior o jornal Expresso e a reportagem especial da SIC sobre o BPN noticiava a prescrição de 3 mil milhões de euros relativos à fraude feita nesse banco, que se vêm juntar a outros milhões que no total totalizam mais de 7 mil milhões, que todos nós, contribuintes, os pobres, os remediados, estamos a pagar. Os autores dessa trama, são cerca de 500 pessoas, boa parte das quais relacionadas entre si na política e pessoalmente e os nomes estão lá todos, o Governo devia agir sobre essa gente em vez se perseguir os reformados, os desempregados e os que recebem o RSI…

 

“Em 2013 continuaremos a preparar o nosso futuro”, disse o primeiro-ministro na mensagem de Natal, provavelmente não se quis referir aos que atrás pronunciei… nem aos que irão perder os empregos, que se juntarão aos 200 mil que perderam o posto de trabalho desde que este Governo tomou posse, já que na sua mensagem, escondeu as medidas que estão previstas para anunciar em Fevereiro que consistem em cortes que segundo as previsões podem ir de 4 a 6 mil milhões de euros... portanto os sacrifícios não terminaram, nem estão em fase de conclusão, bem pelo contrário…

 

Por culpa daqueles 500 senhores e outros é que muitas empresas têm dificuldade no acesso ao crédito, muitas pessoas não podem cumprir com os seus deveres e se extinguem Freguesias querendo fazer querer que todos são uns sorvedouros de dinheiro.

 

Alguém dizia que o Natal é para todos! Mas não é verdade! O Natal é para alguns, para os outros é um faz de conta que é Natal! Será que o Natal daqueles 500 e outros é igual a quem não tem emprego, não tem que dar de comer aos seus filhos? Claro que não!

 

Mesmo assim desejo a todos os presentes continuação de boas festas e que o ano de 2013, seja um ano melhor do que aquilo que está anunciado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por cduriotinto às 23:57



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.