Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cduriotinto



Domingo, 27.02.11

SOBRE O ENCERRAMENTO DA REPARTIÇÃO DE FINANÇAS DE RIO TINTO

“A Direcção-Geral dos Impostos tem como missão implementar e gerir uma relação inteligente entre o Estado e o Contribuinte, orientada para uma aproximação cada vez maior da Administração Fiscal ao cidadão”. Isto está escrito no sítio da internet do Ministério das Finanças.

 

...mas, as notícias dizem que o mesmo Ministério se prepara para encerrar a Repartição de Finanças de Rio Tinto, fazendo com que milhares de contribuintes passem a ter que se deslocar a S. Cosme para tratar de assuntos relacionados com as finanças.

A ser decretado o encerramento, este irá afectar aproximadamente 100 mil utentes, residen­tes em Rio Tinto, Baguim do Monte e Fânzeres... e fará com que uma única repartição de Finanças passe a ter que atender mais de 160 mil pessoas.

As pessoas serão as principais prejudicadas por esta decisão, impensada e insensata da DGI, suportada e sustentada politicamente pelo Governo, no caso pelo Ministério das Finan­ças e da Administração Pública, demonstrando com esta atitude não conhecer a realidade de Rio Tinto, como sendo a freguesia do Concelho de Gondomar com maior número de habi­tantes, que em conjunto com as restantes, justifica plenamente uma Repartição de Finanças na nossa cidade.

 

Estas, serão também as consequências dos cortes nos Serviços Públicos que advêm do Orçamento Geral do Estado 2011, aprovado pelo  PS, com a anuência do PSD, que preju­dicarão, tanto as pessoas singulares, como os pequenos e médios empresários que têm sede, ou habitam na área geográfica abrangida por esta repartição.

Segundo informações, também os serviços públicos prestados no Centro Cultural de Rio Tinto, serão alvo de alterações e da sua deslocalização para S. Cosme. Lembramos que neste local podem tratar-se entre outros, assuntos da responsabilidade do Departamento de Gestão Urbanística e Obras Particulares,  com o objectivo de servir os riotintenses, sem os obrigar a ter que se deslocar à sede do Concelho.

A CDU espera que as notícias vindas a público não sejam um facto consumado, mas a ser verdade, rejeita liminarmente esta medida e apela à população de Rio Tinto para que não aceite que esta se concretize e que demonstre das mais variadas formas, a sua indignação.

É igualmente importante, que a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal de Gondomar infor­mem e clarifiquem os riotintenses da real situação...

Estas alterações, seriam um  incrível retrocesso para a imensa população que habita nesta freguesia.

A CDU intervirá institucionalmente, na Assembleia da República como nos Órgãos do Poder Local e por todos os meios ao seu alcance, em defesa da manutenção da Repartição das Finanças e pela descentralização dos Serviços da Câmara.

A CDU apela a todos, que lutem e exijam mais e melhores serviços públicos.

 

CDU – Rio Tinto
27 de Fevereiro de 2011

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por cduriotinto às 16:33


1 comentário

De bbr a 10.03.2011 às 22:34

O Marco resolve!

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




adermacchado